SALVADOR 01 728 x 90

Leilão do 5G: entenda o que vem por aí e conheça as novidades

Nova geração de internet móvel deve trazer mudanças para usuários

Por Jorge Matos em 03/05/2021 às 09:51:13
Foto: Agência Brasil

Foto: Agência Brasil

Imagine uma manh√£ movimentada em uma avenida de tr√Ęnsito r√°pido. Tentando entrar no fluxo, um motorista que est√° atrasado para o trabalho fica impaciente e acelera. Na faixa r√°pida, uma motorista recebe uma notifica√ß√£o pelo celular: um recado urgente da bab√° informa que seu filho est√° com febre.

Desatenta momentaneamente pela notifica√ß√£o, ela desvia o olhar e n√£o v√™ a a√ß√£o do motorista atrasado. Como estava um pouco acima do limite de velocidade da via (80 quilômetros por hora), a colis√£o parece inevit√°vel. Uma batida muito comum no tr√Ęnsito das grandes cidades, que gera prejuízos financeiros, estresse, congestionamento e, eventualmente, vítimas.Isso, se a colis√£o tivesse acontecido.

O carro da mulher distraída, no entanto, era semiautônomo. Gra√ßas à tecnologia 5G, ao receber dados de tr√°fego de diversos sensores espalhados pelas vias, o veículo soube a hora exata de desacelerar. Com o uso de intelig√™ncia artificial e aprendizado de m√°quina, o computador de bordo do veículo conseguiu antecipar a tentativa frustrada de convers√£o do motorista atrasado e tra√ßou possíveis cen√°rios para evitar a colis√£o.

Sinais sonoros vindos do painel digital avisaram que havia a necessidade de desacelerar. Com a distra√ß√£o, o piloto autom√°tico assumiu momentaneamente o controle. Em milésimos de segundo, cerca de 40 sistemas foram consultados e enviaram as informa√ß√Ķes necess√°rias para o reposicionamento do veículo.

O computador de bordo tomou uma decisão: acendeu a seta e fez um leve desvio de faixa, juntamente com a desaceleração exata para que o carro se encaixasse no tráfego da faixa ao lado sem movimentos bruscos. O motorista atrasado sequer tomou ciência do momento.

Apenas nesta intera√ß√£o de poucos segundos, cerca de 20 gigabytes de dados foram trocados entre os sistemas. Fotos e sensores foram analisados, dados foram computados e transmitidos para outros veículos também conectados e para centrais de controle de tr√°fego urbano. A intera√ß√£o só foi possível gra√ßas ao 5G, à baixa lat√™ncia na troca de informa√ß√Ķes (tempo de resposta entre o envio e recebimento de dados) e ao alto fluxo de dados.

Revolu√ß√£o tecnológica

Prevista para estar disponível nas 27 capitais brasileiras até julho de 2022, a internet 5G é vista, tanto pelo governo federal quanto por empresas de tecnologia e de telecomunica√ß√Ķes, como uma revolu√ß√£o tecnológica abrangente. A implementa√ß√£o desta tecnologia no Brasil promete trazer diversas inova√ß√Ķes que v√£o se refletir em maior produtividade, avan√ßos na economia e na qualidade de servi√ßos.

Em reta final de avalia√ß√£o pelo Tribunal de Contas da Uni√£o (TCU), o leil√£o das radiofrequ√™ncias que ser√£o utilizadas pela nova gera√ß√£o de internet no Brasil é um passo importante que est√° sendo tomado em paralelo a uma série de medidas e adapta√ß√Ķes que j√° v√™m sendo articuladas tanto pelo Ministério das Comunica√ß√Ķes quanto por operadoras que viabilizar√£o a novidade.

A chegada da nova tecnologia suscita uma série de quest√Ķes, muitas delas técnicas e complexas. A Ag√™ncia Brasil conversou com especialistas da √°rea para entender as novidades que o 5G vai trazer para a forma como a sociedade navega, produz e consome conteúdo.

Leilão de frequências

Importante para a implementa√ß√£o do 5G no Brasil, o leil√£o das frequ√™ncias de opera√ß√£o da nova gera√ß√£o de internet móvel é a porta de chegada dessa tecnologia. Discutido em diversas audi√™ncias públicas ao longo de 60 dias em 2020, o leil√£o é considerado n√£o arrecadatório, j√° que todas as verbas levantadas ser√£o investidas em infraestrutura de comunica√ß√£o e aprimoramento da conectividade em √°reas ainda carentes.

Segundo o secret√°rio de Telecomunica√ß√Ķes do Ministério das Comunica√ß√Ķes, Artur Coimbra, uma das exig√™ncias para o leil√£o é que haja investimentos n√£o apenas para as redes mais avan√ßadas de 5G, mas também para habilitar amplamente o 4G em pequenos municípios.

"Esta é a primeira vez que a Anatel [Ag√™ncia Nacional de Telecomunica√ß√Ķes] far√° um leil√£o que n√£o é arrecadatório, e sim voltado para investimentos. Todo valor acima do pre√ßo mínimo ser√° revertido para as 2,3 mil localidades que ainda n√£o possuem 4G habilitado, para as rodovi√°rias federais e povoados rurais", afirmou o secret√°rio, que é um dos respons√°veis pela elabora√ß√£o dos termos do preg√£o.

No leil√£o do 5G, quatro faixas de frequ√™ncia ser√£o ofertadas. Destas, duas ser√£o inicialmente híbridas e servir√£o para distribuir o sinal 4G e o 5G em varia√ß√Ķes do espectro. Veja abaixo:


5G - qual a diferen√ßa entre as gera√ß√Ķes?

Apesar do ganho óbvio no quesito velocidade, a transi√ß√£o para o 5G n√£o ser√° percebida apenas pelas taxas de download ou upload de conteúdo, explica o presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais.

"O 5G vai remodelar a sociedade e os meios produtivos. Para muito além do que aconteceu quando saímos do 3G, teremos internet das coisas [IoT, da sigla em ingl√™s], carros autônomos, cirurgias remotas. O 5G alavanca e possibilita v√°rias outras tecnologias, como intelig√™ncia artificial, realidade aumentada - tornando cada vez os meios produtivos mais competitivos", explicou.

Mas qual a diferen√ßa entre as gera√ß√Ķes da internet móvel? Veja no infogr√°fico:


Baixa latência, alta velocidade

Morais explica que as novas possibilidades de intera√ß√£o podem transformar a educa√ß√£o, os servi√ßos e a indústria brasileira, além de capacitar novos mercados de trabalho.

Como exemplos, cursos remotos de ensino poder√£o se beneficiar de aulas em realidade aumentada - experi√™ncia de intera√ß√£o em que objetos reais s√£o aprimorados por meios digitais - para mostrar casos pr√°ticos da constru√ß√£o de uma estrutura arquitetônica, ou para o treino de um piloto de avi√£o, por exemplo. Galerias de arte, m√°quinas complexas ou até mesmo o corpo humano podem ser explorados via realidade aumentada em sess√Ķes de aprendizado com centenas de outras pessoas compartilhando a experi√™ncia.

"A realidade virtual e a realidade aumentada ganham outra dimens√£o. Voc√™ pode ter o professor virtualmente onde estiver. É possível usar sensores t√°teis para manusear um órg√£o humano, no caso de um estudante de medicina. Um técnico de tomógrafo, por exemplo, poderia dar assist√™ncia na manuten√ß√£o de uma m√°quina. S√£o v√°rios exemplos que mostram que a tecnologia 5G é disruptiva", explicou.

Todos os cen√°rios citados pelo presidente da Anatel só s√£o possíveis gra√ßas às características inerentes à tecnologia do 5G, em especial a velocidade de transmiss√£o e recep√ß√£o de dados, chamada lat√™ncia. Ela é a soma do tempo de envio de uma informa√ß√£o até a resposta do servidor ao qual a conex√£o est√° sendo feita. Em seguida, o envio da resposta do servidor ao cliente com as novas informa√ß√Ķes, e assim repetidamente.

Conflito de faixas de operação

Segundo o secret√°rio de Telecomunica√ß√Ķes, Artur Coimbra, cerca de 21 milh√Ķes de brasileiros utilizam antenas parabólicas para receber sinais de telecomunica√ß√£o em casa - servi√ßo que usa a mesma frequ√™ncia de 3,5 GHz que ser√° ofertada para explora√ß√£o comercial no leil√£o do 5G.

"H√° uma exig√™ncia descrita no edital que é específica para essa frequ√™ncia [3,5 GHz]. A gente sabe que a TV por satélite no Brasil é muito popular e foi necess√°rio pensar em solu√ß√Ķes para isso - o que n√£o sai barato. Felizmente, a parte técnica foi desenhada e est√° muito robusta", disse Coimbra.

A empresa responsável por arrematar a frequência terá, entre outras responsabilidades, que operacionalizar a instalação de filtros de sinal e, em determinados casos, a troca da antena e do equipamento de recepção da banda atual para a chamada banda Ku. A mudança será feita por meio de um kit especial que será custeado pela operadora da frequência.

Faixa exclusiva

A arrematadora da faixa de 3,5 GHz também ter√° um compromisso de seguran√ßa nacional: viabilizar uma rede privativa de comunica√ß√£o para o governo federal que tenha requisitos de seguran√ßa ampliados e que seja altamente confi√°vel.

Segundo o edital do leil√£o, duas contrapartidas dever√£o ser executadas para criar a rede segura de troca de dados do governo: uma malha de conex√£o de fibra óptica entre todos os órg√£os da Uni√£o e uma rede móvel exclusiva para o uso público. Todas as telecomunica√ß√Ķes do governo, além de servi√ßos de seguran√ßa, defesa civil e emerg√™ncia, poder√£o usufruir do servi√ßo, que ser√° implementado inicialmente no Distrito Federal.

Infraestrutura complexa

O secret√°rio de Telecomunica√ß√Ķes também listou os desafios de preparar a infraestrutura dos grandes centros urbanos para o recebimento da tecnologia 5G. "Teremos dois desafios logísticos com o 5G. O primeiro é a complexidade do licenciamento [urbanístico] para implanta√ß√£o de antenas. Vamos precisar ter cerca de dez vezes mais antenas do que com tecnologias anteriores", argumentou.

As antenas de transmiss√£o do 5G, no entanto, trazem uma vantagem. Por serem pequenas, explica Artur, poder√£o ter regras especiais de isen√ß√£o de licenciamento urbano - o que agilizaria o processo de cobertura da tecnologia. O problema do licenciamento urbanístico é que ele acontece na esfera municipal, e h√° grande varia√ß√£o nas legisla√ß√Ķes sobre o tema.

"O segundo ponto é a expans√£o das redes de fibra óptica que alimentar√£o essas antenas. O próprio edital prev√™ o aumento da malha de cobertura da fibra óptica e a substitui√ß√£o da infraestrutura antiga, mas é um processo demorado", argumentou Coimbra.



Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro
PagSeguro 02 728 x 90

Coment√°rios

Isael Barros