SALVADOR 01 728 x 90

Estudo da CoronaVac em Serrana mostra que pandemia pode ser controlada

A cidade viu reduzir em 95% o n√ļmero de mortes por Covid-19

Por Jorge Matos em 31/05/2021 às 18:49:11
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O estudo feito com a vacina CoronaVac na cidade de Serrana, no interior paulista, demonstrou que, com 75% da popula√ß√£o vacinada, a pandemia do novo coronavírus pode ser controlada. O dado foi apresentado hoje (31) em entrevista coletiva no Instituto Butantan, um dos fabricantes da vacina.

"O estudo indica que com 75% da população imunizada com duas doses da vacina, a pandemia foi controlada em Serrana e isso pode se reproduzir em todo o Brasil", disse João Doria, governador de São Paulo.

A CoronaVac é uma vacina contra a covid-19 produzida pelo laboratório chin√™s Sinovac e pelo Instituto Butantan e faz parte do Programa Nacional de Imuniza√ß√Ķes (PNI). A vacina é aplicada em duas doses.

O estudo, chamado de Projeto S, teve início no dia 17 de fevereiro e o objetivo era vacinar toda a popula√ß√£o adulta da cidade para avaliar a efetividade da CoronaVac. Serrana tem cerca de 45 mil habitantes, dos quais 38% s√£o menores de 18 anos, que ainda n√£o podem ser vacinados por falta de estudos clínicos para essa faixa et√°ria.

O Projeto S previa vacinar 28.380 adultos com mais de 18 anos que vivem na cidade. Desse total populacional, 97,7% tomaram a primeira dose do imunizante (o que corresponde a 27.722 pessoas) e 95,7% completaram seu esquema vacinal, tomando também a segunda dose (27.160 pessoas).

Serrana foi escolhida porque apresentava alto índice de preval√™ncia de infec√ß√Ķes por covid-19, além de estar perto de um centro universit√°rio e ter um hospital regional. Para o estudo, a cidade foi dividida em quatro √°reas, que foram vacinadas com uma semana de diferen√ßa entre elas. A primeira √°rea a ser vacinada, definida por sorteio, foi a verde, seguida pelas √°reas amarela, cinza e azul.

Com o fim da vacina√ß√£o em massa, a cidade viu reduzir em 95% o número de mortes por covid-19. J√° o número de casos sintom√°ticos da doen√ßa caiu 80%. A quantidade de hospitaliza√ß√Ķes teve uma queda de 86%.

Segurança

Além da efetividade, o estudo apresentou dados sobre seguran√ßa, ou seja, se a vacina produz efeitos adversos nas pessoas que a tomam.

Segundo Marcos Borges, diretor do Hospital Estadual de Serrana, durante a vacina√ß√£o em Serrana foram observados 67 eventos adversos graves, nenhum deles relacionado à vacina. Nesse estudo, todos os eventos adversos graves que ocorrem após a vacina√ß√£o s√£o relatados. Entre eles, Borges citou acidentes de tr√Ęnsito.

Após a primeira dose, foram observadas 4,4% de rea√ß√Ķes adversas, sendo somente 0,02% considerados de grau 3, como mialgia ou cefaleia. J√° após a segunda dose ocorreram 0,2% de relatos de rea√ß√Ķes adversas, nenhuma de grau 3.

Entre a aplica√ß√£o da primeira e segunda doses, ocorreram 15 interna√ß√Ķes e cinco mortes entre as pessoas com idade acima de 60 anos e 28 interna√ß√Ķes e dois óbitos na popula√ß√£o abaixo de 60 anos. Até 14 dias da aplica√ß√£o da segunda dose, ocorreram duas interna√ß√Ķes e um óbito na popula√ß√£o acima de 60 anos e tr√™s interna√ß√Ķes na popula√ß√£o abaixo dos 60 anos. Passados mais de 14 dias da aplica√ß√£o da segunda dose, esses números caíram para duas interna√ß√Ķes na popula√ß√£o até 60 anos. N√£o houve registro de interna√ß√Ķes ou mortes de pessoas acima de 60 anos passados 14 dias da vacina√ß√£o.

Proteção dos não imunizados

A pesquisa mostrou ainda que a vacina√ß√£o protege tanto os adultos imunizados quanto crian√ßas e adolescentes que n√£o receberam a vacina. Segundo o estudo, a imuniza√ß√£o gerou uma espécie de cintur√£o imunológico em Serrana, reduzindo drasticamente a transmiss√£o do coronavírus no município.

"A redu√ß√£o de casos em pessoas que n√£o receberam a vacina indica a queda da circula√ß√£o do vírus. Isso refor√ßa a vacina√ß√£o como uma medida de saúde pública, e n√£o somente individual", destacou Ricardo Pal√°cios, diretor de Pesquisa Clínica do Instituto Butantan.

"Crian√ßas e adolescentes menores de 18 anos n√£o poderiam tomar a vacina por falta de estudos. Mas houve redu√ß√£o dos casos também em crian√ßas. N√£o vimos, nesse estudo, o efeito de empurrar o aumento de casos para os n√£o vacinados. O que vimos foi prote√ß√£o também para eles", disse Pal√°cios. Isso indicaria, segundo ele, que n√£o ser√° necess√°rio vacinar as crian√ßas, neste momento, para o retorno das atividades escolares presenciais.

Outro efeito observado no estudo, segundo ele, foi a diminui√ß√£o de casos inclusive entre os idosos n√£o vacinados. "O efeito da vacina é t√£o forte que consegue proteger até aqueles que n√£o foram vacinados, mesmo nas faixas et√°rias mais avan√ßadas. E, quando acabamos a vacina√ß√£o, acabaram casos de hospitaliza√ß√Ķes e óbitos entre os vacinados. E ainda conseguimos controlar também entre os casos n√£o vacinados, n√£o importando faixa et√°ria. Isso nos traz esperan√ßa e alegria", disse Pal√°cios.

Por isso, disse ele, n√£o é importante oferecer uma terceira dose de vacina aos idosos neste momento como tem sido cogitado. O que o estudo deixa claro é que é importante aumentar o número de vacinados para que os idosos também tenham mais prote√ß√£o contra a doen√ßa. "Temos que aumentar a escala de vacina√ß√£o para ofertar aos idosos os benefícios indiretos da vacina√ß√£o [em vez de aumentar doses]", destacou Pal√°cios.

Veja os dados de Serrana no infogr√°fico:

Dados mostram resultado de vacinação da população adulta na cidade de Serrana, em São Paulo.

Cidades vizinhas

Serrana est√° dentro de uma regi√£o que, neste momento, enfrenta eleva√ß√£o no número de casos e de interna√ß√Ķes. H√° cidades nessa regi√£o que tiveram recentemente que decretar lockdown, com fechamento de comércio e proibi√ß√£o de circula√ß√£o de pessoas.

Mas a incid√™ncia da covid-19 em Serrana foi bem menor do que nas cidades vizinhas. Enquanto a regi√£o apresenta alta nos casos de covid-19, Serrana manteve taxas baixas de cont√°gio gra√ßas à vacina√ß√£o. Mesmo com cerca de 10 mil moradores que transitam por outras cidades diariamente, ela alcan√ßou um cen√°rio de controle da pandemia. "Sem vacina√ß√£o, talvez Serrana hoje estaria em colapso", disse Pal√°cios.

Apesar disso, a cidade ainda n√£o vai liberar o comércio ou permitir que as pessoas circulem nas ruas sem m√°scaras. "Ela [Serrana] n√£o pode dar um passaporte verde só porque participou de estudo e as pessoas foram vacinadas. É preciso tomar os mesmos cuidados vigentes. O fato de ter esse resultado de vacina√ß√£o, vai ajudar l√° na frente, no plano de flexibiliza√ß√£o. Por enquanto, ela segue em obedi√™ncia ao Plano S√£o Paulo", disse Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

Segundo Covas, esse estudo n√£o foi encerrado e a cidade de Serrana vai continuar sendo monitorada pelo prazo de um ano.

Variantes

Segundo Pal√°cios, a vacina√ß√£o em massa em Serrana n√£o provocou o surgimento de novas variantes na cidade. A vacina, segundo ele, mostrou-se efetiva com rela√ß√£o à variante P.1, que surgiu em Manaus e que é a mais predominante na regi√£o onde Serrana est√° inserida. "Todos esses dados que estamos demonstrando de efetividade s√£o resultados que ocorrem na vig√™ncia de uma pandemia predominantemente pela variante P.1. E isso é reconfirma√ß√£o de que a vacina é efetiva em rela√ß√£o a essa variante P.1", disse ele.

"Podemos sonhar com o controle da pandemia. Mas as pessoas devem parar de pensar na pandemia como um problema individual. É a comunidade que vai me proteger; é a somatória da minha vacina√ß√£o com a vacina√ß√£o do outro [que vai controlar a pandemia]", explicou Pal√°cios.

O detalhamento da pesquisa est√° disponível na p√°gina na internet. Os dados, segundo Dimas Covas, ainda ser√£o publicados em uma revista científica para avalia√ß√£o dos pares.

Um outro estudo, semelhante a este, est√° sendo desenvolvido na cidade paulista de Botucatu, com a vacina Oxford/AstraZeneca/Fiocruz.

Ajude o HojeBahia a manter sua linha editorial independente, contribuindo com qualquer valor acima de R$1,00
PIX: 37.633.012/0001-63
Ou deposite no:
Banco 290 - PagSeguro Internet S.A.
Agência:0001
Conta Corrente: 11922871-6
Contamos com o seu apoio e agradecemos antecipadamente

Fonte: Agência Brasil

Comunicar erro
PagSeguro 02 728 x 90

Coment√°rios

Isael Barros